menu
Topo
Blog do Maurício de Souza Lima

Blog do Maurício de Souza Lima

Categorias

Histórico

Uma dica que faz diferença para o adolescente que pula o café da manhã

Maurício de Souza Lima

05/12/2018 04h00

Crédito: iStock

Grande parte dos jovens pula o café da manhã ou porque prefere dormir mais 10 minutinhos depois de o despertador tocar ou porque simplesmente diz que não tem fome. E, claro, como provavelmente a última refeição foi o jantar, não é nada saudável permanecer doze, ou quinze horas até, em completo jejum, ainda mais com um período matutino cheio de exigências — e, aqui, eu me refiro às aulas ou até mesmo, nesta fase do ano, às recuperações e aos vestibulares para alguns adolescentes.

Durante o sono, o nível de açúcar em circulação invariavelmente cai. Resultado: sonolência e muita dificuldade para manter a atenção em qualquer coisa. Sem contar que esse jovem ficará com uma fome de leão no meio do período, apto a atacar qualquer porcaria de lanche ou a comer demais na hora do almoço, especialmente carboidratos e gorduras.

Disso tudo provavelmente você já ouviu falar. Agora uma coisa importante: para quem tem mania de pular o café da manhã, o fundamental é acordar uns vinte minutos mais cedo. Isso mesmo. E, não, não é por aquela velha história de ter tempo para comer com calma. Nada disso. Acontece que o jejum noturno tira mesmo o apetite e existe gente mais sensível a isso. É preciso, portanto, um tempo para que esse efeito seja quebrado e a fome aparecer. Ou seja, os tais vinte minutos que sugiro.

A falta do café da manhã está por trás inclusive do jovem cair de sono logo depois do almoço e, não raro, dormir duas, três horas à tarde. É o que chamamos de maré alcalina depois da refeição, que causa aquela sonolência em qualquer um, mas que nessa situação tende a ser mais forte.

Nas férias, que começam agora, o problema não desaparece, viu? Até porque a moçada fica pendurada em games e no celular, adormecendo lá pelas 2 ou 3 da manhã. Então, o fundamental é estabelecer um horário para o almoço e arrancar o adolescente da cama para que ele faça essa refeição.

Talvez se pergunte: como assim, se acabei de dizer que não é para pular o café matutino? Bem, é isso mesmo: o desjejum deve ser feito de manhã cedo. Se, por acaso, o menino ou a menina acordou tarde demais, melhor manter seu relógio biológico ajustado e almoçar direto. 

Caso saia da cama tarde, cerca de uma hora antes de almoçar, e não aguentar esperar, nada de tomar o café da manhã para fazer o almoço no final da tarde, tirando tudo do lugar. Aí o certo é tomar um suco para repor algum açúcar e se hidratar. Nada mais do que isso para não ter desculpa de estar sem a menor vontade de almoçar na hora certa, dali a um momento. 

Sobre o autor

Maurício de Souza Lima é hebiatra, ou seja, um clí­nico geral especializado na saúde de adolescentes. Doutor em Medicina pela Universidade de São Paulo, é autor do livro “Filhos Crescidos, Pais Enlouquecidos” (Editora Landscape), vencedor do Prêmio Jabuti em 2007.

Sobre o blog

Aqui, Maurí­cio de Souza Lima pretende abordar de maneira leve e objetiva todas as questões de saúde que podem preocupar ou despertar a curiosidade dos próprios adolescentes e dos seus pais. Aliás, prefere dizer que irá falar sobre a saúde da juventude, lembrando que oficialmente a adolescência começa aos 10 anos, mas em tempos modernos, na prática, pode se estender para bem mais de 21 anos.